SANTIDIO PEREIRA

ARTÍSTA PLÁSTICO * ONDA#18

No ATRAVES\\, Santidio Pereira desenvolveu seu processo criativo na técnica de xilogravura em larga escala, inspirado pelo filme brasileiro ‘Sem Essa Aranha’ (1970), de Rogério Sganzerla. Esse foi o segundo movimento da ONDA#18, chamado CONTRACULTURA.

“Quando alguém me dá um tema para fazer uma pintura, eu acho complicado. Acaba limitando a liberdade. Posso ver o filme e achar que não desperta nada em mim, mas pode ser que ele traga um sentimento forte que seja, de alguma forma, emancipador.”

Santidio Pereira nasceu em Curral Comprido, povoado próximo a cidade de Isaías Coelho, no o Piauí em 23 de outubro de 1996. Ainda quando pequeno, sua mãe muda-se para a cidade São Paulo, marcando as lembranças de sua primeira infância ao lado do bisavô.

Aos oito anos de idade, Santidio também muda-se para a cidade de São Paulo retomando assim o contato materno. Ambos passam a morar nos arredores do CEAGESP, maior mercado público da américa latina, local onde mais tarde Santidio iria se dedicar às atividades profissionais.

Por volta dos 8 anos de idade, começa a frequentar o Instituto Acaia, uma organização social sem fins lucrativos, que acolhe e oferece atividades socioeducativas a crianças, adolescentes e suas famílias. Pelo Ateliê Acaia, Santidio realiza atividades artísticas, destacando-se sobretudo nas oficinas de desenho e xilogravura sob orientação do xilogravador Fabrício Lopez.

Interessado em expandir seus conhecimentos sobre o universo da arte, começa a frequentar as aulas livres de história da arte ministradas pelo crítico e curador de arte Rodrigo Naves, que se encanta pelo trabalho do jovem gravador e assina a curadoria de sua primeira exposição individual, na Galeria Estação em 2016.

COMPARTILHE

CONVIDADOS