roda viva, 50 anos depois

Há 50 anos, a peça Roda Viva era encenada.

Escrita por Chico Buarque no final de 1967, em sua primeira experiência no teatro, a peça estreou no Rio de Janeiro, no início do ano de 1968, contando com a direção de José Celso Martinez Corrêa, o Zé Celso, contando no elenco com Marieta Severo, Heleno Pests e Antônio Pedro.

A primeira temporada no Rio foi um grande sucesso, mas a obra virou um símbolo da resistência contra a ditadura somente durante a temporada da segunda montagem, que contou com Marília Pêra e Rodrigo Santiago no elenco.

Segundo a Revista ‘O Cruzeiro’ de 9 de novembro de 1968, participaram do ataque ao elenco do espetáculo Roda Viva um grupo de cerca de 110 pessoas, do Comando de Caça aos Comunistas (CCC), invadiu o teatro Galpão, em São Paulo, espancou artistas e depredou o cenário.

Após o revés na capital paulista, o espetáculo voltou a ser encenado, desta vez em Porto Alegre. No entanto, os atores da peça voltaram a ser vítimas da violência e intransigência do CCC e, após este segundo incidente, o Roda Viva deixou de ser encenada.

Cinquenta anos depois, Chico Buarque autorizou o dramaturgo e diretor Zé Celso a remontar a peça, que busca seu financiamento através de uma vaquinha coletiva. Você pode ajudar através do link.

Viva o teatro brasileiro de resistência!

COMPARTILHE

OUTRAS DO BLOG