Entre o primeiro fogo que dançou diante de olhos humanos e a última explicação plausível para um fato de natureza desconhecida, o ser humano percorreu (e percorre) um longo caminho, sempre em busca de qualquer coisa que lhe sussurre aos ouvidos: vai ficar tudo bem.

1.Editorial

Bem-vindo à onda#9 SUPERSTIÇÃO: Recompensa.

Começamos o ano de 2017 com o nosso leme apontado para o acreditar. É tempo de crer na nossa capacidade de mover mundos. Essa é a resposta do ATRAVES\\ diante da crise que vivemos. Vamos olhar pela janela da sorte, discutindo e desenvolvendo movimentos artísticos em torno de crendices, verdades intangíveis e muita fé.

Convidamos você a mergulhar nesse mar de superstições e incertezas, de sorte e azar.
O ATRAVES\\ irá passear pela religião, pelo folclore, pela ciência e pelos rituais – as mesmas ferramentas que usamos para sobreviver.

Assim como os sonhos, superstições só existem porque confiamos nelas.

Acreditamos que estamos abrindo caminhos, nos entregando a novas realidades e buscando uma recompensa, um algo maior.

Nesse processo, nosso espaço, normalmente uma caixa branca, foi especialmente repaginado. Como superstição, que apesar de lidar com a sorte, tange o azar, o ATRAVES\\ agora está preto e branco – refletindo as possibilidades de luz e sombra, ying e yang, positivo e negativo.

2.Pessoas

Durante três dias, cerca de 25 pessoas passaram pelo ATRAVES \\ para falar sobre os hábitos muitas vezes inexplicáveis que carregam e praticam ao longo da vida.

Crença, tradição familiar, fé… pelas vozes dos convidados, a superstição ganhou uma infinidade de conceitos por aqui e observamos que cada um deles se relaciona de maneira muito diferente com as verdades intangíveis.

Em comum, trouxeram as incertezas e o risco, sorte e azar, e uma única certeza: acreditamos na superstição em busca de uma recompensa – seja para “tirar o seu da reta” ou “não dar sorte para o azar”.

3.Luciano Panachão

A partir do relato das 25 pessoas que falaram sobre a coragem de crer, a força dos santos, o destino e a intuição, Luciano Panachão fez cerca de 70 ilustrações em apenas 3 dias, os desenhos foram criados com a técnica de Carvão e Pastel em papel craft.

4.Um teto Inatingível

A ideia do varal surgiu a partir da vontade de construir um teto sobre as cabeças dos próximos artistas que irão adentrar o estúdio para dar continuidade a ONDA – um teto inatingível, mas que protege e guia cada um que ali imerge.

O varal de superstições é uma instalação feita a partir das 70 ilustrações produzidas em de 3 dias de intenso trabalho do ilustrador Luciano Panachão, que traduziu em imagens o processo de escuta dos depoimentos colhidos no estúdio.

De forma métrica e organizada, o cenógrafo Andre Biondani dispõe as diferentes crenças não tão simétricas que povoam o imaginário das pessoas.

5.O Sorteio

O artista plástico e bruxo Marcelo Gandhi escolheu a superstição que guia os trabalho de Gustavo Prata e Victor Ribeiro na onda #9.

Em uma performance que destacou a importância da sorte, Gandhi trouxe trouxe seis objetos, que foram numerados: a pedra, que é o começo de tudo recebeu o número 1, um livro de dois artistas foi o número 2, uma escultura de um cavalo ficou com o número 3, um cubo teve suas quatros fases numeradas pelo 4, a imagem da santa morte simbolizou o número 5 e a imagem de um urso foi o número 6.

O artista sorteou dois objetos, que definiram os números das coordenadas da obra escolhida.

Ilustração feita por Luicano Panachão que foi escolhida no Sorteio e servirá de inspiração para os próximos movimentos.

6.Gustavo Prata

Em duas madrugadas de intenso trabalho,  o artista plástico construiu um Altar de Superstições, a partir da ilustração sorteada no Varal.

Seu trabalho é um totem de colagens, que ele define como assemblage site specific. A peça, composta por um manequim sem braços ou pernas disposto em uma caixa, alude diretamente a visceralidade da percepção do tempo em nossos corpos e narrativas individuais.

Gustavo mistura técnicas de colagem, assemblage, pintura e escultura e cita como referências os artistas David Lachapelle, Tim Walker, Adriana Varejão e Matthew Barney.

7.Victor Films

O ator, cineasta e dramaturgo Victor Ribeiro filma seu curta-metragem ficcional inspirado pela superstição da onda #9.

8.Queimando Superstições

O artista Luciano Panachão considera que o tema superstição é um tanto quanto “pesado” e mexe com muitas energias. Por isso, decidiu que iria queimar suas obras ao término da onda. “Depois desse processo todo, acho que seria legal queimar para dar uma limpada”

[topo]

9.Diálogo

Como a ciência enxerga a superstição e as crenças? Acompanhe o bate-papo sobre o olhar da cientificação com mestre em Física Experimental e doutor em História e Filosofia Osvaldo Pessoa Jr.

[topo]

10.Encerramento

Começamos o ano com o leme apontado para o acreditar e encerramos nossa ONDA com a apresentação da vídeo-instalação de Taciana Fortunati.

[topo]

ARTISTAS

COLABORADORES

RE-INSPIRAÇÕES

Download WordPress Themes Free
Download WordPress Themes Free
Premium WordPress Themes Download
Download WordPress Themes
udemy free download
download mobile firmware
Free Download WordPress Themes
online free course