ATRAVES\2016

Na onda 8, olhamos para o nosso próprio - infinito e particular - processo criativo. Juntamos, analisamos e revimos todas as ONDAS, curadas e provocadas em um ano de ATRAVES, e revelamos em 360 graus de história. Um ano aprendendo e experimentando sobre processo!

A arte é um terreno fértil para semear e propagar ideias capazes de pensar criticamente e nos impulsionar para um tempo de novas perspectivas.

Em um mundo onde estamos à deriva, com poucos faróis que nos apontam o caminho para o próximo porto, vemos na arte e na inspiração que dela transborda alternativas para fazer dessa nau sem rumo uma busca por sentido. A tempestade continua lá, mas o dia sempre amanhece. Então resolvemos desafiar nossas almas a experimentar um novo caminho em meio a correnteza: ATRAVES\\

Arte e amor transformam e o processo educa. Foco no processo criativo é dar unidade a todas as realizações.

Em 2016, o ATRAVES\\ mergulhou em diferentes mares e provocou ONDAS das mais diversas dimensões. Saltamos, mergulhamos e quebramos 8 diferentes ONDAS. Surfamos na arte de provocar movimentos líquidos e os reunimos na nossa plataforma para que você possa assistir, compartilhar, conhecer e se inspirar.

E hoje desejamos compartilhar com vocês a capacidade de transformação do ATRAVES\\.

A cada mergulho, novos universos. A cada universo, espécies criativas jamais imaginadas. E em cada uma delas, seus incontáveis processos. Somos um coletivo criativo que tem o privilégio de mergulhar em mares distantes e mesmo assim voltar para casa.  O ATRAVES\\ nos refresca, inunda, balança e nos põe ao sabor dos acontecimentos. Nossa curadoria é provocativa, nossa pesquisa, intuitiva e o resultado é o coletivo de universos.

Agora te convidamos a entrar no processo do ATRAVES\\. Queremos dividir com você o que vimos e vivemos em cada uma das 8 ondas. A síntese do que moveu neste ano.

28/01 a 14/02
.: INICIO: Ar :.

CIA DOS TOLOS, ALLANN SEABRA, MARISE HANSEN, MARCELO SARAIVA, MARCELO RODRIGUES, MAURICIO PISANI

15/02 a 31/03
.: CAMADAS: Criação :.

JOHNNY BOLZAN, COLETIVO SHN, PADO, ESTÚDIO LABORG, BARBARA HECKLER

01/04 a 29/04
.: OBJETO: História :.

LU BUENO, CIA. ELEVADOR DE TEATRO PANORÂMICO, EPHEMERA PINK, RICHARD BROMBERG

29/05 a 10/07
.: NUVEM: Metáfora :.

NATALIA PRESSER, MONIKE MAR, AÉCIO DE SOUZA, CASSIO BRASIL, ARTHUR ROSA FRANÇA, TAINAN ROCHA, FILIPE DOUTEL, KAKÁ WERÁ, GABRIELA BORGES, S0M4, LEANDRO LIMA E GISELA MOTTA, RAFAEL DEFINE, PAULO VON POSER, VINICIUS LIMA, ANDRE SOLER, CLARISSA MENDES, PAULO PEREZ, FELIPE GAÚCHO, MELANIE MANGELS GUERRA

08/08 a 27/08
.: PROX. SERIE: Luanna Jimenes :.

LUANNA JIMENES, LUCAS RAMPAZZO, LAURA CARVALHO, DANIEL BENEVIDES

28/09 a 12/10
.: PESSOAS: Papéis :.

CORINA CAMIZÃO, HERMES E RENATO, MARIANA PINTO, BOLIVIA, NARA SAKARÊ, GABRIELA TETRESKI, AP43, HEINAR MARACY, JULIAN LOPES, LEO DE BIASE, VITOR AMATI

26/10 a 30/11
.: FEMININO: Reflexão :.

THALITA HAMAOUI, GABI BESSA, GISELE ITIÉ, NINA GRANDO, LAURA ANDREOTTI, ARIEL NOLASCO, NATALIA MACHIAVELI, RAQUEL PRETO

13/12 a 12/01
.: ATRAVES: 2016 :.

GEORGIA GUERRA-PEIXE,
GIULIANO SAADE, MOA RAMALHO,
JULIANA BORGEZ E DEMIAN GRULL

28/01 a 14/02

.: INÍCIO: Ar :.

Materializado em seis mil balões brancos cheios de ar, como um grande pulmão coletivo que expira o sopro inicial do ATRAVES.TV.

CIA DOS TOLOS, ALLANN SEABRA, MARISE HANSEN, MARCELO SARAIVA, MARCELO RODRIGUES, MAURICIO PISANI

Início. A primeira onda. A responsabilidade de dar uma forma, de dizer que o ATRAVES sairia de um espaço branco para uma ocupação artística do processo criativo.

A primeira onda recebeu o nome INÍCIO e o codinome AR. E ela representou exatamente isso. Teve a importância de dizer que o ATRAVES veio para ficar, que ele existia.

A ONDA#1 é a materialização do ATRAVES e ela nos ensinou muitas coisas. Entre elas, que existe a possibilidade do processo de um artista influenciar o processo do outro, mesmo que ele não veja ou não acompanhe. O resíduo de um processo origina um novo.

Foi maravilhoso conviver com a primeira onda, foi uma das coisas mais lindas ver o ATRAVES nascer na nossa frente de maneira tão inspiradora.

CIA DOS TOLOS por MARCELO SARAIVA

15/02 a 31/03

.: CAMADAS: Criação :.

Cinco camadas criativas que se misturam em uma mesma onda, onde o processo de um artista influenciará o outro, gerando mais do que uma soma: a multiplicação de ideias em um único resultado.

JOHNNY BOLZAN, COLETIVO SHN, PADO, ESTÚDIO LABORG, BARBARA HECKLER

Foi aí que a gente entendeu o que estávamos fazendo em relação a curadoria.

Entendemos que podíamos escolher o tema que quiséssemos. Que o processo criativo era inspirador e provocativo. Entramos com a onda Camadas, que era uma vontade grande de entender se um artista junto com um outro o influenciaria, e como seria essa química.

Uma camada em cima da outra, criando, portanto, uma linguagem de acumulação de processo – desta vez com a curadoria do ser humano. Camada homem.

Dividimos em 5 itens: som, que é a primeira coisa que o homem emite, a voz que vem em forma de choro, berro; cor, que é quando ele olha pra natureza e a luz do sol bate nas coisas e dá a elas a vida cromática; volume, que é quando você aprende a ler, a escrever, ganha sua independência e assim ocupa seu espaço.

Um espaço na cadeira, um número na chamada, o RG, o CPF, é quando você cresce; preenchimento, que é quando você tem opinião, quando se forma, vai trabalhar, quando você transforma o mundo com suas ideias e ideais.

E a última camada é quando você documenta isso tudo e vira história. Assim terminamos no jornal.

01/04 a 29/04

.: OBJETO: Histórias :.

Simbólico. Afetivo. Funcional. Inspirador. Um objeto pode ser muitas coisas – até mesmo o narrador de um recorte da nossa própria história.

LU BUENO, CIA. ELEVADOR DE TEATRO PANOR MICO, EPHEMERA PINK, RICHARD BROMBERG

O ATRAVES já entendeu que o processo é muito forte e é mesmo transformador.

Convidamos um artista para desenvolver algo que achamos muito importante: olhar para os objetos e ver a história que eles contam. Agora, de uma maneira bem singela, tocamos a força dos objetos, a força do museu, a força do lugar onde se guarda e se documentam coisas. Essa onda foi muito importante porque quisemos contar história através dos objetos.

Entender a história dos objetos e estereótipos que carregamos.

A primeira vez em que no lugar de provocar todos os artistas, provocamos uma única artista para que esta provocasse todos os outros.

Aí tínhamos um ponto de contato entre nós e os outros artistas. Foi muito, muito interessante ver toda a transformação desta artista dentro do ATRAVES, dentro de sua própria proposta e no retorno dos outros artistas.

Enfim, foi um grande liquidificador de ideias, uma das ondas onde nós mais humanizamos o ATRAVES.

Tivemos um pouco de tudo, um pouco do processo criativo de cada artista, dos formadores de opinião e ao mesmo tempo tudo isso num grande simulacro – já que a própria artista trabalhou com o elemento “mentira”. Ela foi documentando, documentando e foi contando histórias até sair do documental e partir para a ficção.

Foi muito interessante ver o jogo de simulacro.  Foi uma ONDA riquíssima.

29/05 a 10/07

.: NUVEM: Metáfora :.

Por traduzir estados de espírito, a Nuvem é metáfora. Por anunciar intempéries, a Nuvem é mensageira. Ela é a expressão dos humores da atmosfera e também o símbolo máximo da era das digital clouds em que vivemos. Por isso, antes de tudo, a Nuvem é o Agora.

NATALIA PRESSER, MONIKE MAR, AÉCIO DE SOUZA, CASSIO BRASIL, ARTHUR ROSA FRANÇA, TAINAN ROCHA, FILIPE DOUTEL, KAKÁ WERÁ, GABRIELA BORGES, S0M4, LEANDRO LIMA E GISELA MOTTA, RAFAEL DEFINE, PAULO VON POSER, VINICIUS LIMA, ANDRE SOLER, CLARISSA MENDES, PAULO PEREZ, FELIPE GAÚCHO, MELANIE MANGELS GUERRA

Nuvem… essa foi a onda que nos ensinou que tínhamos que entrar no estúdio com o processo criativo.

Foi quando o ATRAVES entendeu que precisava entrar no ATRAVES e também deflagrar o seu próprio processo. Foi quando então criamos o entre_ondas… nós levamos 4 ondas para entender que o entre_ondas era fundamental. Levamos tão a sério que foi a onda que teve o maior entre_ondas de todas!

Nos preparamos profundamente, conversamos, ouvimos outras pessoas, e fizemos um mergulho muito forte em cima do tema.

Na nossa curadoria, falamos sobre a nuvem e o jogo que essa palavra tem dentro do nosso nosso inconsciente; a nuvem lúdica e a nuvem que leva nossos arquivos para um lugar inesperado e desconhecido e que nos assusta, portanto.

A nuvem lúdica que nos leva para um mundo mágico e a nuvem que nos leva pra um lugar mais complicado, mais obscuro, a nuvem do iCloud.

O resultado trouxe uma dança performática, uma instalação eletro-orgânica, um dataArt e nossa primeira Intervenção Urbana documentada remotamente em nosso estúdio.

Nesse momento percebemos que nunca teríamos uma ONDA igual a outra e que sempre tentaríamos empurrar nossa capacidade de produção e possibilidades de documentação do processo criativo.

Foi a primeira onda em que trabalhamos oficialmente com o FORUM . A primeira onda em que o formador de opinião entra com tanta força, uma força que não é de convite, de participar, mas uma força de dar voz ao que pensa e conceitua.

A discussão permeou todas os movimentos da ONDA, desde a conversa entre os artistas da PIPA (dança) passando pela influência que o primeiro FORUM teve na peça eletro-eletrônia – SUBLIMAÇÃO – até a descrição analógica de registro da NUVEM, a presença da intervenção urbana dentro do estúdio.

08/08 a 27/08

.: PROX.SERIE: Luanna Jimenes :.

Debruçando-se sobre O CORPO, Luanna Jimenes utiliza o estúdio do ATRAVES.TV como seu ateliê de experimentação estética e sensorial para compor sua próxima série de performances.

DANIEL BENEVIDES, LAURA CARVALHO, LUANNA JIMENES, LUCAS RAMPAZZO

Aí surge a vontade do ATRAVES de acompanhar um processo específico de um artista, onde a curadoria está na escolha de um artista e não no tema que ele vai falar; está em abrir a porta e provocar depois do tema proposto pelo artista, e não em determinar o que ele vai falar. Convidamos a Luanna Jimenes para realizar a próxima série dela.

Aí a gente abre um espaço de próximas séries, teremos outras em 2017. Foi uma experiência linda, de muita provocação, de dupla provocação… a mão que ia e a mão que vinha… a gente provocava ela e ela provocava a gente. Foi uma belíssima apresentação.  Hoje, um dos vídeos que realizou com a gente, ela finalizou fora do ATRAVES, apresentou dentro de um projeto de festival de vídeo e foi aprovado para concorrer. Ou seja, já tem ATRAVES andando por vários lugares e isso é um resultado do próprio trabalho dela.

O que aprendemos é que não somos uma residência artística, somos uma ressignificação do tempo dentro do processo criativo.

28/09 a 12/10

.: PESSOAS: Papéis :.

Papéis estão por toda a parte – dos panfletos e livros de cabeceira ao malabarismo diário que praticamos ao desempenhar uma função diferente para cada pessoa à nossa volta. Materiais ou sociais, eles adoram se acumular. Como lidamos com eles?

AP43, BOLÍVIA, CORINA CAMIZÃO, GABRIELA TRETESKY, HEINAR MARACY, HERMES & RENATO, JULIAN LOPES, LEO DE BIASE, MARIANA PINTO, NARA SAKARÊ, VITOR AMATI

A onda Pessoas foi uma onda que buscou bastante mexer com as máscaras. Com isso, foi uma onda onde grande parte do processo já veio um pouco trabalhado, mas que dentro do ATRAVES foi transformado. Comprovamos a força do espaço.

Mesmo que o material já tivesse chegado com suas próprias máscaras; ali dentro ele se transformou em outras coisas e foi ressignificado. A onda Pessoas começa com uma curadoria de assuntos e termina com a sensação que temos muito mais a falar sobre o ser humano. Sobre nossas máscaras, nossas verdades, nossas mentiras… foi uma onda de muitas pessoas, muitos artistas prontos.

De muitos artistas com obras prontas, que vieram ali pra finalizar, pra se colocar. Foi uma onda de muita reflexão e muita catarse.

26/10 a 30/11

.: FEMININO: reflexão :.

Intuição, cura, interação e conexão. Reconhecer e ressignificar o FEMININO como força motriz do viver é o caminho imprescindível para estabelecer confiança em nosso papel no mundo, seja ele qual for.

ANAMARIA BARRETO, ANDERSON CAPUANO, ARIEL NOLASCO, BÁRBARA MALAGOLI, CHICO SARAIVA, COLETIVO HERMANAS, FERNANDA GARCIA (KISSY), GABI BESSA, GISELE ITIÉ, ISRAEL KISLANSKI, JOANA MELO DO PRADO, LAURA ANDREOTTI. LETICIA BORGES, LUCIA BRAGA, MARCELO ROSENBAUM, MAROCA BELÉM, MINI LAMERS, NÃO SOU EMILY, NATALIA MACHIAVELI, NINA GRANDO, PRISCILA ADDUCA, PRISCILA DIB, RAQUEL PRETO / MULHERES DO BRASIL, SILVANA CIPOLLETTA, TATIANA CARDEAL, TAYLA FERNANDES, THALITA HAMAOUI, THATI MENENDEZ, TICHA GODOY, YURI MUSSOLY

A onda Feminino foi uma onda em que, pela primeira vez, a gente teve a coragem em nossa curadoria de deixar o codinome como “Reflexão”. Isso porque a gente entende, talvez ainda melhor quando ela terminou, que ela pode ser um grande material de pesquisa para uma próxima onda, de tamanha capacidade líquida que ela teve.

Ela foi líquida; por vários lugares as águas jorraram, as plantas molharam, as sementes cresceram, mas não chegamos a um único lugar juntos, pois são muitos lugares a percorrer. É uma onda que, apesar de feminina, teve muitos assuntos masculinos.

Procuramos um órgão para definir o feminino, não encontramos, mas tivemos vários. Procuramos uma cara para o feminino, também não achamos, mas temos muitas. Procuramos desmascarar o feminino, mas a máscara parece não existir, ela ainda está sendo descascada… pois ainda há uma máscara residual.

Estamos falando de uma onda que levantou muita poeira, uma onda que teve muita voz e onde misturamos um pouco de tudo. Talvez a onda que nos deu um pouco de todos os processos que já experimentamos até agora. Uma onda que teve dentro dela um pouco da Próxima Série, em que nós colocamos pessoas que puderam realizar coisas e levar embora, como Thalita e Israel; uma onda que teve um pouco do que foi a Objetos, com um dia pra cada pessoa entrar e fazer o que bem entendesse durante um período e com a nossa provocação.

Teve um pouco de tudo. uma onda que termina com muita voz, com muita cara, com muita fala, com muito som, mas que não termina com uma frase só. Termina com reticência…

13/12 a 12/01

.: ATRAVES \\ 2016 :.

Em um mundo onde as perspectivas concretas parecem apontar poucas saídas, a arte e a inspiração nela contida apresentam-se como alternativas de pensamento e realização. E enquanto muitos pensam na crise, desafiamos nossas almas a experimentar um novo caminho: ATRAVES.

GEORGIA GUERRA-PEIXE,
GIULIANO SAADE, MOA RAMALHO, JULIANA BORGEZ E DEMIAN GRULL

Qual seria o símbolo dessa oitava onda?! As paralelas do ATRAVES. Nós somos a paralela em relação ao artista…

Enquanto o artista cria, nós provocamos. Enquanto nós criamos, nós convidamos. Enquanto eles fazem, nós olhamos. Enquanto nós olhamos, nós nos inspiramos. Enquanto a gente se inspira, a gente inspira eles. E colocamos tudo isso numa grande rede para que todos possam acompanhar.

A oitava e última onda do ano fala muito da gente e nos leva para um lugar que ainda não sabíamos dizer qual que era… o lugar do coletivo. O que é o através? Um espaço coletivo. O que ele propõe? Foco no processo criativo. O que nós queremos? Que as pessoas nos conheçam para que possam se inspirar tanto quanto estamos nos inspirando. Onde queremos chegar? Sozinhos, a lugar nenhum.

Com todos vocês e com todas as ferramentas que estamos criando, queremos chegar juntos em algum lugar que seja muito maior e mais distante de nós mesmos.

A gente quer chegar até a capacidade de dizer pra todo mundo que o processo criativo é transformador.

Nas últimas semanas deste intenso 2016 nosso foco foi orquestrar os movimentos finais do primeiro ano do ATRAVES\\ em grande estilo. Começamos com a montagem da celebração das ONDAS do ano.

Artistas e colaboradores que passaram por aqui vieram ao estúdio celebrar a arte e o amor como ferramentas de pensamento e realização nesta realidade tão desafiadora que vivemos.

ONDA#8 | Celebração | Mauricio Pisani e Richard BrombergONDA#8 | Celebração | Paulo Von PoserONDA#8 | Celebração | Clarissa Mendes e Georgia Guerra-PeixeONDA#8 | Celebração | Bárbara HecklerONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Argemiro e Silvana CipollettaONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Luanna JimenesONDA#8 | Celebração | Richard BrombergONDA#8 | Celebração | Richard BrombergONDA#8 | Celebração | Ale Roit, Natalia Machiaveli, Lu Bueno e criançasONDA#8 | Celebração | Richard Bromberg, Juliana Borgez, Mariana Pedrosa e Joana PradoONDA#8 | Celebração  Priscila Franca e Marcelo SaraivaONDA#8 | Celebração | Georgia Guerra-Peixe e Clarissa MendesONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Henrique LazaryONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Pedro BeckONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Paula e Moa RamalhoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | NelsinhoONDA#8 | Celebração | Johnny BolzanONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Priscila Franca, Juliana Borgez e Mini LamersONDA#8 | Celebração | Tainan RochaONDA#8 | Celebração | Mario EstellitaONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Luli YonemaruONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Natalia MachiavelliONDA#8 | Celebração | Gisele ItiêONDA#8 | Celebração | Johnny BolzanONDA#8 | Celebração | Fabiano IwasitaONDA#8 | Celebração | Natália PresserONDA#8 | Celebração | Gisele ItiêONDA#8 | Celebração | Raquel  Preto e Gisele ItiêONDA#8 | Celebração | André SolerONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração | Vinicius LimaONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | CelebraçãoONDA#8 | Celebração

Agradecimentos

Agradecemos a todos que por aqui passaram, física ou virtualmente. Agradecemos ao Youtube e Facebook que nos permitiram realizar o ATRAVES\\ com uma das ferramentas que mais o expande: O AO VIVO _ sem máscaras nem medo. Agradecemos a Bossa Nova que entendeu nosso sonho de por um barco no mar e ATRAVESSAR\\ correntezas. Agradecemos a tripulação dessa embarcação chamada ATRAVES\\ que diariamente produz, escreve, edita, cria, grava, fotografa, pesquisa e de forma incansável, acredita! Agradecemos a FRAN e a RAQUEL que nos dão afeto. Agradecemos ao planeta. E a alma criativa que paira no ar e que nos faz acreditar na vida.

CONVIDADOS

_RE-INSPIRAÇÕES_