mulheres trans e inspiradoras

Ser um homem ou mulher trans, no Brasil, é colocar sua vida em risco. Os números falam isso; a cada 48 horas, uma pessoa trans ou travesti é morta no país.

Esse número lamentável é fruto de um pensamento retrogrado, equivocado e violento, chamado de transfobia. Combate-lo não é a coisa mais fácil, mas para isso é necessário reconhecer a existência e a capacidade das pessoas trans. Para isso, fizemos uma pequena lista para reconhecer mulheres trans e inspiradoras.

Miss Major

Miss Major é reconhecida pelos seus 40 anos de ativismo em defesa dos direitos das mulheres trans negras nos EUA, tendo um importante papel na rebelião de Stonewall. Sua história foi contada no documentário “MAJOR!”.

Charlotte von Mahlsdorf

Importante ativista LGBTQ, ela foi presa na Alemanha nazista e liberada com o seu fim do regime. Charlotte então se dedicou a coletar objetos de casas bombardeadas na guerra e acabou criando o museu Gründerzeit, local que serviu de QG para diversos eventos LGBTQ nos anos 1970.

Marsha P. Johnson

Marsha é outra mulher trans negra do movimento LGBTQ que foi esquecida por muitos anos, mas sua importância e heroísmo foram retratados no documentário da Netflix “A Morte e A Vida de Marsha P. Johnson”. O filme também relembra sua morte brutal que foi considerada pela polícia como suicídio.

Lynn Conway

Lynn é uma cientista da computação, engenheira e inventora. Ela trabalhou para a IBM nos anos 1960 e inventou uma instrução de manuseio usada por quase todos os microprocessadores modernos. Ela foi afastada da empresa ao iniciar sua transição.

Jaqueline Gomes de Jesus

Jaqueline é professora de psicologia, ativista dos direitos LGBTQ e da população negra, pesquisadora, escritora e uma das poucas mulheres transexuais doutoras no Brasil. Ela é autora do livro “Transfeminismo: Teorias e Práticas” e se tornou a primeira mulher transexual e negra a receber a medalha Chiquinha Gonzaga.

Daniela Vega

Primeira mulher trans a se tornar apresentadora no Oscar. Como atriz, ela protagonizou o filme chileno “Uma Mulher Fantástica”, ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2018.

Duda Salabert

Duda Salabert é a primeira mulher trans a se candidatar ao Senado Federal brasileiro. Duda já é militante e atuante das causas sociais, professora há 18 anos, também é uma das idealizadoras da ONG Transvest, projeto artístico-pedagógico que trabalha para combater a transfobia e incluir travestis, transexuais e transgêneros na sociedade.

COMPARTILHE

OUTRAS DO BLOG

Premium WordPress Themes Download
Download Premium WordPress Themes Free
Download Nulled WordPress Themes
Download Best WordPress Themes Free Download
lynda course free download
download lenevo firmware
Download WordPress Themes Free
ZG93bmxvYWQgbHluZGEgY291cnNlIGZyZWU=