CIA. ELEVADOR DE TEATRO PANORÂMICO

No ATRAVES.TV, a Cia. Elevador desenvolveu uma performance a partir do labirinto cenográfico construído por Lu Bueno – parceira de longa data do grupo – durante a ONDA#3 OBJETO: História.

Núcleo permanente de investigação em linguagem teatral sediado no Bixiga (São Paulo/SP), fundado em 2000 por 12 atores, então recém formados pelo Teatro-Escola Célia Helena. Em sua tese de mestrado, o diretor artístico Marcelo Lazzaratto desenvolveu o Campo de Visão, um método investigativo que hoje norteia as montagens do grupo.

Partindo de diversos princípios estéticos, como o poema modernista “Um Lance de Dados Jamais Abolirá o Acaso”, de Mallarmé; os processos criativos de Pina Bausch e a noção de ready-made proposta por Marcel Duchamp, os atores trabalham improvisação teatral em cena e estabelecem por meio da ação, uma comunhão entre os conceitos techné e psiché; procedimento e método; corpo e alma.

Ao longo da trajetória de investigação foi montado um repertório de onze peças, todas dirigidas por Lazzaratto, que participaram e foram premiadas em diversos festivais e obtiveram ótimo retorno por parte da crítica especializada. Entre elas: “O Jardim das Cerejeiras” (estreia 2014), “Ifigênia” (estreia 2012) e “Do Jeito que Você Gosta” (estreia 2010), entre outras.

Hoje a Cia. Elevador é: Ademir Emboava, Carolina Fabri, Gabriel Miziara, Juliana Pinho, Marcelo Lazzaratto, Mariana Vieira, Pedro Haddad e Rodrigo Spina. 

POR QUÊ “ELEVADOR PANORÂMICO”?

“Queremos a verticalidade que o elevador descreve em sua trajetória com a horizontalidade panorâmica que ele revela em sua viagem. Do embate dessas duas forças, a vertical e a horizontal, surge um terceiro vetor, diagonal, que a nosso ver é o que melhor traduz o que chamamos de criação artística e fruição estética.” 

ONDA

RE-INSPIRAÇÃO

COMPARTILHE