a emoção da água

O doutor Masaru Emoto (江本勝) foi um fotógrafo especializado em medicina alternativa nascido no Japão no ano de 1943.

Tornou-se mundialmente reconhecido pelas experiências realizadas no registro de estruturas moleculares de água. Sua teoria pode ser resumida a partir da ideia de que todo organismo vivo e celular corresponde as projeções negativas e positivas emitidas, tanta através da fala quando de imagens.

Segundo Masaru, palavras ou pensamentos fazem com que as moléculas de água (e até mesmo bactérias!) se comportam de formas diferentes. Após submetê-las ao experimento, a determinada temperatura, são tiradas fotografias microscópicas das moléculas da água. Apesar de clamar ter comprovações e dezenas de livros embasando sua teoria, suas proposições foram fortemente criticadas como pseudociência.

O próprio doutor assume dar liberdade criativa aos fotógrafos responsáveis por retratar os cristais da água, de modo a optar pelos ângulos mais bonitos para os estímulos positivos e mais agressivos para os estímulos negativos.

O cientista foi diversas vezes desafiado a comprovar, através de procedimentos realizados com metodologias cientificas, a validade das suas pesquisas, mas sempre rejeitou os desafios. Em detrimento de descobertas científicas e reconhecimento acadêmico, Masaru parece sempre ter optado pela crença através da fé.

A macrofotografia de Masaru Emoto se destaca pela beleza impar que se esconde no mundo do invisível e pela, senão criativa proposta de alterar a realidade pela palavra, percepção das palavras como força transformadora da realidade. Se não um cientista, um artista.

 

para saber mais:

OUTRAS DO BLOG