a água que destrói

Água: substância líquida, incolor, insípida e inodora. Óxido de hidrogênio (H2O) que cobre 70% do globo terrestre, sob a forma de mares, lagos e rios. Elemento essencial para a manutenção de toda vida no planeta e também o responsável pelo seu surgimento. Força viva.

Molécula por molécula que se acumulam, como em um copo, formam uma mesma constituição capaz de destruir e fazer com que cidades inteiras desapareçam.

Igaratá, município do estado de São Paulo localizado em São José dos Campos, teve sua existência sacrificada para a construção de uma represa afim de satisfazer às necessidades de desenvolvimento do Vale do Paraíba. As obras ocorreram quando o município já era centenário e a “Nova Igaratá” nasceu, oficialmente, em 1969, a três quilômetros da “Igaratá velha”. Todos os moradores da velha foram transferidos para a nova cidade.

Após 45 anos, um período prolongado de seca revelou as ruínas da cidade novamente. Seus antigos habitantes voltaram aos restos que sobreviveram das antigas construções e se uniram para rezar onde era a antiga igreja, montando uma nova cruz e pedindo para que os níveis das águas continuassem baixos. Era o reencontro com um passado esquecido e submerso.

Há 26 anos a velha cidade de Petrolândia, no Sertão de Pernambuco, foi inundada para a construção da Usina Hidrelétrica Luiz Gonzaga. Após a inundação, apenas o topo da Igreja do Sagrado Coração de Jesus ficou visível. Hoje, por conta da estiagem, o volume do Lago de Itaparica reduziu e praticamente metade da estrutura do templo pode ser visualizada.

O visual, único e impactante, tornou-se um ponto visitado por turistas.

Em Santa Catarina há 18 anos, a construção da barragem de Itá fez o nível do Rio Uruguai subir, fazendo com que a água cobrisse uma área de 142 metros quadrados onde ficava o centro da cidade. Agora, restaram as recordações em duas torres do que antes era a Igreja Matriz, única parte da cidade baixa que ficou acima do nível do lago.

A sociedade pressionou o governo a manter as torres, que seriam derrubadas, e o destino também tornou-se ponto turístico.

A capacidade das águas parecem estar sempre sob os domínios do homem, possibilitando-0 destruir e criar coisas belas. Essa condição impassível é por vezes transformada, muito também por causa de nossa atuação no desequilíbrio do meio ambiente.

Às forças da água, resta permanecer em sua eterna indiferença e poder.

 

para saber mais:

COMPARTILHE

Generic selectors
Exatamente
Procurar Titulos
Procurar no Conteúdo
Procurar nos posts
Procurar nas Páginas

OUTRAS DO BLOG

Download WordPress Themes
Download Premium WordPress Themes Free
Download WordPress Themes
Download Premium WordPress Themes Free
download udemy paid course for free
download samsung firmware
Download Premium WordPress Themes Free
free online course